quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Tarde ensolarada





Sentada na varanda, num dia lindo, de sol intenso, ela olha o movimento na rua. Espera que um daqueles transeuntes pare um pouquinho para conversar. São pessoas conhecidas que caminham em busca de algo. Espera ser notada por alguém, mas ninguém olha em sua direção.

As palavras estão presas na sua garganta e esperam ser jorradas, boca a fora, na primeira oportunidade. Esperar é o verbo mais conjugado naquela fase da sua vida. Muitas vezes a espera é longa, porém ela não desiste de esperar.

Espera pelo café todas as manhãs, pelo prato de comida na hora da refeição; espera pelo medicamento uma vez ao dia; espera por um afago, um sorriso, um estímulo. Espera pela visita das amigas, por um sorvete para refrescá-la naquele calor.

Enfim, espera por alguém que se interesse em dividir com ela os anos que lhe restam. Um companheiro da sua idade. Ainda sonha com passeios na praia, uma viagem de navio ou quem sabe de avião, e um jantar à luz de velas.

Os anos foram passando numa rapidez atordoante, que quando se deu conta já era uma anciã. As rugas não seriam nada se não sentisse sua alma envelhecida. Não estava caduca, disso tinha certeza. Apenas sentia um grande desânimo.

A juventude de outrora deixara saudades. Saudades de um grande amor, de momentos especiais, de uma vida bem vivida. Ela foi uma mulher ativa, decidida, resolvida que ao longo do tempo foi vencida pelo cansaço.

Cansaço mental, espiritual; que a deixa à mercê da ociosidade. Nada mais faz, além de ver o tempo passar sentada no degrau da sua varanda. Às vezes caminha até o final da rua para exercitar as pernas. Não tem hábitos de leitura, não faz nenhum artesanato e até a TV perdeu a graça.

De repente, os olhos brilham, o sorriso se faz presente naquele rosto, que um dia foi, tão sorridente. As amigas fazem-lhe uma surpresa após os abraços  prolongados. Entregam-lhe um pequeno embrulho de presente.

Um simples presente, uma foto delas, num encontro festivo. Uma foto num lindo porta-retratos que a deixa imensamente feliz. Ela se vê tão bonita entre as amigas, bem arrumada, ereta, posando para a câmera. Foi um momento especial, que guardará para sempre.

Durante aquela tarde, as palavras que estavam sufocadas na sua garganta são despejadas para fora, num ritmo acelerado. Ela precisa aproveitar aquele momento para extravasar os sentimentos que estão adormecidos dentro de si. O desânimo deu uma trégua!

Ali mesmo, sentadas sobre o degrau da varanda, as amigas colocam os assuntos em dia. Riem muito e aquela, que ansiava por aquele momento, satisfaz seu ego. Ela coloca para fora as mágoas e rancores que lhe afligem o peito. As amigas ouvem pacientemente e fazem-na sentir-se viva e disposta para o que der e vier.

Uma tarde que valerá por um bom tempo até a próxima visita. Agora ela poderá olhar aquela foto e saberá que as amigas estarão sempre pensando nela. Mesmo que não a visitem com frequência. Mesmo que os dias demorem para passar até que se reencontrem novamente.

Muitas tardes ensolaradas, com as amigas, virão para iluminarem a sua vida. O riso estampará sua face e seu coração transbordará de alegria, nem que seja apenas por algumas horas. Então, agradecerá a Deus!


Trecho da música: Amizade sincera (Fábio Jr.)

Os verdadeiros amigos
Do peito, de fé
Os melhores amigos
Não trazem dentro da boca
Palavras fingidas ou falsas histórias
Sabem entender o silêncio
E manter a presença mesmo quando ausentes
Por isso mesmo apesar de tão raros
Não há nada melhor do que um grande amigo.


Obrigada pela visita, abraços!

Cidália. 



 PS: Aguardem no domingo, mais um capítulo do conto "A Casa Ao Lado".





58 comentários:

  1. Lembrei dum trecho de música " Ai, a solidão vai acabar comigo"!
    Esse conto me evocou melancolia...
    Belo conto, moça!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera, verdade! Há pessoas que se deixam levar pela solidão.

      Obrigada, beijos ❤

      Excluir
  2. Oi, Cidália! Tudo bem?
    Mais uma vez, estou aqui em frente ao computador sem palavras. Fica difícil dizer qualquer coisa depois de ler esses textos maravilhosos que você nos traz de presente todas as semanas. Tarde ensolarada é incrível. às vezes, eu me sinto como essa senhora, a procurar de pessoas para dizer tudo que sinto, penso e gostaria de dizer. E sei, como ela, que, quando temos a oportunidade, despejamos tudo. E isso traz um alívio. É uma experiência sensacional. Depois de lê-lo me senti revigorado, esperançoso e confortado. Nossa, é diante de textos como esses que fico mais feliz de ter conhecido do seu blog. Que você continue nos encantando com suas lindas palavras. Parabéns e obrigado!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leandro, tudo bem!
      Voltei inspirada depois de uma visita!! Muitas vezes dizemos que não temos tempo e sequer imaginamos a alegria que uma simples visita pode proporcionar a alguém.
      Fico imensamente feliz sabendo que você gostou deste texto! Eu é que agradeço pelo apoio de sempre!!
      Abraço.

      Excluir
  3. Nossa Cidalia fiquei emocionada com esse conto ,eu agradeço a Deus por ter uma família que está sempre ao meu lado , mais mesmo assim as vezes principalmente a noite sinto solidão vc mexeu lá no fundo de minha alma .parabéns e obrigado por nos presentear com histórias muito bem escritas , Deus te abençoe vc tem um dom maravilhoso .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, suas palavras me deixaram muito feliz! Amém!!

      Beijos❤

      Excluir
  4. Aí meu coração, estou escrevendo e enxugando as lágrimas , muito comovente parabéns Cidalia adorei esse conto !!

    ResponderExcluir
  5. Perfeito esse texto, retrata bem o passar do tempo, as perdas, a falta de disposição em renovar as coisas e os espaços, os do coração. Parece que estás a falar de um pouco de mim, apesar de trabalhar tenho certeza que são apenas amizades de momento, não tenho verdadeiros amigos ou amigas. Adorei o texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sonia, fico muito feliz por você ter gostado deste texto!
      Pois é, costumamos pensar que temos amigos no trabalho, mas muitos são apenas colegas.

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  6. Muito interessante o texto ele retrata bem o passar dos anos e o envelhecimento, a importância das amizades cultivadas durante a vida. Porém mostra que ter amigos não nos impede de ficar sozinhos, por isso a família é tão importante. Parabéns pelo conto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Alessandra, sim, o carinho da família é muito importante.

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  7. Menina, eu estou apaixonada nos seus textos. Simples assim. Mais um texto encantador! Fiquei emocionada, parabéns pelo conto!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Letícia, seu comentário me deixa muito feliz!!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  8. Adoro seus textos! Realmente faz a gente pensar né? Tudo passa, mas precisamos trabalhar as memórias que tivemos. Guardar os amigos verdadeiros. Amar sempre... Afinal, nascemos e morremos sozinhos. Tive muito amigos até agora, poucos verdadeiros. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jéssica,
      Sim, tudo passa...
      Amei seu comentário, obrigada!

      Beijos.

      Excluir
  9. CI, esse conto em especial mexeu muito comigo! Hoje em dia amizades verdadeiras estão quase extintas.. Obrigada por nos presentear com histórias tão maravilhosas 🌹
    Beijos, Renally

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renally,
      Que bom que você gostou! Verdade!!

      Muito obrigada pelas palavras carinhosas!
      Beijos.

      Excluir
  10. Que texto lindo,lva a gente a uma reflexão de tempo,gostei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Nay!
      Fico feliz que tenha gostado.

      Beijos!

      Excluir
  11. Que texto interessante, dá a sensação de nostalgia. Parabéns. a música não conhecia, vou pesquisar.

    ResponderExcluir
  12. Muito lindo o conto Cidália!! Não conhecia a música. Me fez refletir através das palavras.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Parabéns!obrigada por ser grande amiga,por isso eu nunca me sinto só.Continue com estas lindas histórias,sempre me emociono e muito,sempre tem algo de nós.muito obrigada por nos fazer feliz com os seu contos .bjs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, amiga! Amiga de ontem, de hoje e de sempre! Amiga e companheira dos bons e maus momentos. Amiga irmã! Sua amizade é muito importante para mim.
      Beijos!

      Excluir
  14. Olá!
    Parabéns por mais esse texto que tenho o prazer de acompanhar! Não conhecia ainda essa música, mas adorei sua interpretação.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Muito obrigada!
      Fico imensamente feliz em saber que você gostou deste conto.

      Beijos!

      Excluir
  15. Adorri e ficou lindo, espero poder acompanhar sempre.
    Adorei a escrita. ♥

    ResponderExcluir
  16. Parabéns pelo belo conto. Amizades verdadeiras são raras e devem ser guardadas como jóias.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, concordo com você!

      Obrigada pelo comentário, beijos.

      Excluir
  17. Muio bonito seu texto, parabéns !!!
    Ótimo você compartilhar no blog
    e que venham mais textos como esse
    muito sucesso, bjo

    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!
      Seu comentário me deixa muito feliz!

      Beijos.

      Excluir
  18. Oi Cidália, lindo texto que nos faz refletir! Realmente devemos ser gratos até pelas mínimas coisas. Vou aguardar ansiosa pelos próximos.
    Bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, que bom!
      Sim, devemos agradecer, diariamente, por tudo que somos e que temos!
      Oba, obrigada, beijos.

      Excluir
  19. Olá, adorei, o texto é bem intenso e profundo, mostra como o tempo passa e as oportunidades que perdidas. Bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, muito obrigada!
      Saber que você gostou me deixa feliz!

      Beijos.

      Excluir
  20. Olá, tudo bem?

    Achei bem interessante o texto e muito reflexivo, pois trata do envelhecimento, a importância das amizades e acima de tudo o valor da família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem!
      Muito obrigada, amei a sua opinião! É isso mesmo!

      Abraço.

      Excluir
  21. Inscrível como seus textos me prendem de uma forma que eu n consigo parar de ler. Sou sua fã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não imagina como fico feliz, sabendo que gosta dos meus contos!

      Muito obrigada, beijos.

      Excluir
  22. Lindo conto!
    Me vi nele em alguns trechos.
    Eu sempre digo que devemos valorizar sempre os bons amigos, pois amizade verdadeira hoje em dia é coisa rara de se encontrar.
    Parabéns pela linda escrita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário!!
      Verdade, amigos verdadeiros são poucos!

      Beijo.

      Excluir
  23. Lindo conto: sensível direto e claro. Gostei.

    Amizade é um bem tão importante que não deveria ser classificado como um sentimento, mas sim uma necessidade de primeira grandeza como comer, respirar, dormir, rs.

    Certamente voltarei nesse blog mais vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Rob, concordo com você!
      Muito obrigada pelo comentário e apoio!!

      Oba!
      Abraço.

      Excluir
  24. Oiee, tudo bem?
    Uau, que conto, hein. Parabéns pela escrita.
    Amizade, envelhecimento, família, são temas que mexem com a gente.
    Peguei até o embalo e to ouvindo a música agora rsrs
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thai, tudo bem!
      Muito obrigada pelo comentário!!
      Que legal!
      Beijos.

      Excluir
  25. Que texto lindo!
    Muitas vezes nos sentimos assim mesmo, cansados de esperar, só desejando um abraço de um amigo querido.
    O que seria da vida sem os amigos, que nos enchem de alegria mesmo naqueles momentos em que sorrir seria um crime.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thaís!
      Muito obrigada pelo comentário, amei a sua opinião!!
      Um amigo sincero é tudo do que precisamos, às vezes.
      Beijo!

      Excluir
  26. Nossa, gostei muito do conto. Não muito grande, direto ao assunto principal e muito profundo.
    Fiquei até meio emocionada... Parabéns!
    Beijos

    Pseudo Psicologia Barata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bea!
      Muito obrigada pelo comentário!!
      Fico feliz que você tenha gostado.
      Beijos!

      Excluir
  27. Que conto lindo, a amizade é uma das coisas mais valiosas que o ser humano tem, é algo com que podemos sempre contar e saber que nunca estaremos sozinhos.
    Parabéns, seu texto tocou meu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Jean! Verdade, quem tem um amigo sabe que jamais sentirá solidão.
      Fiquei muito feliz com seu comentário.

      Abraço!

      Excluir
  28. De fato a amizade verdadeira te um grande poder em nossas vidas.
    Me identifiquei muito, porque andei esperando muita coisa ultimamente, inclusive um emprego e essa semana quando agi de fato as cosias começaram a dar certo. Ao lembrar das pessoas que nos amam fica tudo mais leve, mas fácil. Como diria Jobim "É impossível ser feliz sozinho..."
    Amei o texto! Você escreve maravilhosamente bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana Paula!
      Sim, sem dúvidas.
      Muito obrigada pelo comentário!! Que bom que tudo está dando certo para você!
      Beijos.

      Excluir
  29. Ci , fiquei totalmente encantada , vc tem um talento que mexe com a profundidade das pessoas , sou apaixonada por contos , porém infelizmente nao sirvo para escreve-los, mas vc é o tipo de pessoa que muda a vida das outras com suas palavras ...
    Bianca ( compartilhando leitura)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bianca, você não imagina como seu comentário me deixou feliz!!
      Muito obrigada!
      Beijos.

      Excluir