domingo, 11 de dezembro de 2016

03- Crime perfeito (pesadelos)


De volta ao Brasil, Cassiano e Suzana pareciam o casal mais feliz do mundo. Ambos foram diretamente do aeroporto para a casa dela no sul do país. Cassiano estava tendo a oportunidade de recomeçar uma nova vida, bem longe do lugar onde havia abandonado o corpo da sua esposa. Ligou para o estacionamento onde tinha deixado o carro e garantiu que em breve iria buscá- lo.

Ele pensava que tudo acontecia por um motivo e conhecer a Suzana, justamente, quando estava numa nova fase, parecia um bom sinal. Uma mulher como Suzana, bem diferente da Belinda lhe trazia ânimo para viver.
Analisando sua vida, com Belinda ele se sentia de mãos atadas, preso num relacionamento onde o ciúme acabara sufocando o amor. Casaram aos vinte anos, logo que ele perdera a mãe que acabou morrendo de pneumonia. A última notícia que tivera do pai foi pouco antes da morte da mãe. Seu pai havia tido um AVC e estava num abrigo para idosos. Cassiano não se importou com essa informação. A única pessoa que ele amava era a mãe. Nunca mais tivera notícias do irmão que saíra de casa aos quinze anos para morar com os avós. Perderam o contato.

Belinda, na época do casamento, vivia com os avós. Seus pais haviam falecido num acidente de carro quando ela era adolescente. Na verdade, Cassiano e Belinda não chegaram a se casar oficialmente. Foram morar juntos para fazer uma experiência e como estavam muito apaixonados um pelo outro, uma assinatura num papel não faria a menor diferença para eles.
No início tudo era motivo de felicidade. Cassiano se desdobrava entre o trabalho, na fábrica, onde conseguira uma promoção, depois que terminou o ensino médio e o projeto de escrever um livro. Era seu maior sonho. Belinda, também funcionária da fábrica, começou a demonstrar seu ciúme doentio assim que foram morar na mesma casa. Nem filhos ela quis, para dedicar seu amor apenas ao Cassiano.
Cassiano a amava e suportava em silêncio as crises da esposa. Tão logo ele começou a fazer sucesso com o seu primeiro livro, o ciúme dela aumentou. Ela parou de trabalhar na fábrica para acompanhá-lo aos eventos. Cassiano deixou a fábrica depois de receber um bom dinheiro com a venda do primeiro livro. Dali em diante se dedicaria exclusivamente à escrita. Ficção era o gênero que mais gostava. Pretendia escrever muitos livros. Estava realizando seu maior sonho.

Muitas vezes, Cassiano sentiu-se envergonhado ao presenciar o piti da esposa. Se ele olhava para alguma mulher ou atendesse o pedido de alguma moça para tirar uma selfie, Belinda rodava a baiana. Ele pensara em deixá-la mais de uma vez, porém, ela ameaçou se matar. Não vendo outra alternativa e cansado das confusões que ela arrumava por conta do ciúme, Cassiano resolveu comprar uma casa no interior. Num lugar onde viveria praticamente como um nômade. Assim não haveria motivo para Belinda perder o controle motivada pelo ciúme. Durante alguns anos conseguiram viver em paz. Isso, porque, ele abrira mão de muitas coisas. Talvez ele tentasse justificar para si o motivo de tirar a vida da mulher. Daquela a quem ele amou e que lhe dedicou atenção e carinho exageradamente.
Com Suzana, ele acreditava que seria diferente. No pouco tempo de relacionamento tudo era um mar de rosas. Não conversavam sobre o passado. A eles só o futuro importava. Suzana não o apressou para conhecer seus pais. Disse que quando ele sentisse que estava na hora de conhecê-los, poderiam passar um final de semana com eles na fazenda. Seus pais não gostavam de viajar e a mãe só ia à cidade quando era necessário. Cassiano chegou a conversar com eles por telefone.
Os dias passavam rapidamente para o novo casal. Enquanto Suzana saía para o trabalho, Cassiano cuidava do jardim e aguardava o lançamento do livro. Numa conversa com o agente, não contou onde estava morando.
- Por enquanto não fixei residência. Estou hospedado num hotel no sul do país. Quero conhecer alguns lugares antes de começar o próximo livro.
- O lançamento será daqui um mês, aqui na capital. Ligarei para você uns dias antes.
- Pode deixar que, dessa vez, eu mesmo reservo o hotel. Não quero ficar naquele que ficamos da outra vez.
- Posso saber por quê?  Por falar nisso, como está a Belinda?
- Eu estava esperando você perguntar para contar a novidade. A lua de mel não deu certo. Enfim, ela conheceu uma pessoa em Milão e resolveu ficar por lá.
- Inacreditável! E aquele amor que ela dizia sentir por você, acabou de uma hora para outra?
- Pois é, até parece mentira, mas é a realidade. Na verdade, o amor que sentíamos já não era o mesmo há muito tempo.
- Bom, se você diz eu acredito. Não vai me dizer que também conheceu alguém?
- Sim, conheci uma moça em Milão, também.
- Que engraçado! A viagem era para você e Belinda se acertarem depois do vexame que ela deu naquele hotel aqui na capital, e agora você me diz que cada um de vocês conheceu outra pessoa!
- A vida, às vezes, prega algumas peças. Nunca aconteceu algo assim com você?
- Nem sei o que te dizer, cara. Deixe- me assimilar essa novidade!
- Preciso que você me faça um favor. Deixei o carro num estacionamento e quero que você pegue-o para mim. Se puder vendê-lo, mandarei os documentos pelo SEDEX.
Despediram-se com um até logo, depois de Cassiano passar as informações necessárias sobre o estacionamento. Falou que ligaria autorizando a retirada do carro. Por algum tempo ficou pensativo. Será que seu agente não desconfiou de alguma coisa? Logo ele saberia.
De uma coisa ele tinha certeza, estava enredado nas suas mentiras. Tinha que ser cauteloso para não cair em contradição. E se o agente conversasse com a Suzana e fizesse perguntas? Se tocasse no nome da Belinda com ela? Se comentasse sobre a história que ele lhe contou? Ele precisava pensar em alguma desculpa para não levar a Suzana no lançamento.
Por sorte, Suzana tinha muito trabalho e não poderia se ausentar por alguns dias e o lançamento fora marcado para acontecer numa quinta-feira. Melhor assim, ele viajaria sozinho.
Chegando na cidade onde sua vida dera uma reviravolta, mesmo ficando em outro hotel, a lembrança da Belinda voltou a persegui-lo. Parecia sentir a sua presença. A noite teve pesadelo. Dormiu muito mal. Na noite seguinte durante o lançamento do livro, seu agente percebeu que ele estava estranho.
- O que está acontecendo com você? Está absorto! Daqui a pouco os convidados começarão a chegar.
- Impressão sua, estou bem!
- Gostaria de falar com a Belinda, estou com saudades dela.
- Por que não ligou para ela?
- Liguei, mas não consegui. Tentei várias vezes!
- Vai ver ela não voltou de Milão. Quem sabe resolveu casar por lá?
- Ela não entrou mais em contato com você?
Nisso, os convidados começaram a chegar e a conversa foi interrompida. Após o evento chegar ao fim, Cassiano preferiu ir para o hotel. Não estava com vontade de sair com o agente para comemorar. Sua cabeça estava fervilhando. Viu entre os convidados uma mulher parecida com Rosa, a faxineira, e ficou agoniado. Só depois que percebeu que não era ela, conseguiu relaxar.
Afinal, o que a faxineira estaria fazendo entre os convidados para o lançamento do seu livro? Talvez, voltar ao local do crime pouco tempo depois não tivesse sido uma boa ideia. Mas, fazer o que se a primeira cidade escolhida para o lançamento fora aquela?
Naquela noite o pesadelo foi pior. Belinda estava esperando por ele sobre a ponte. Toda ensanguentada. Ele despertou suando frio!
Assim que amanheceu, Cassiano foi para o aeroporto sem se despedir do agente. Quando chegasse ligaria para ele e inventaria uma desculpa. Mentir tinha se tornado um hábito. Sabia que ao lado da Suzana ele dormiria tranquilo. Ela passava serenidade e o acalmava.
Até quando o fantasma da Belinda iria assombrá-lo? O pior que não podia desabafar com ninguém. Era um segredo incompartilhável. Há momentos na vida que se perde a estribeira e no dia em que ele escondeu o corpo da mulher, dentro da mala, e o confiou às águas profundas daquele rio, passou a conviver com sentimentos, antes, camuflados dentro de si.
No final do dia foi buscar a Suzana no trabalho. Ela estranhou a volta repentina dele.
- Querido, pensei que você voltaria só amanhã. Estava esperando um telefonema e de repente te vejo aqui!
- Senti a sua falta, de agora em diante só irei em algum lugar se você me acompanhar.
Suzana correspondeu ao abraço caloroso e o beijou delicadamente nos lábios.

Até quando Cassiano conseguirá esconder a verdade sobre a Belinda? 
Se não leu e quer acompanhar os capítulos anteriores, seguem os links.
http://contosdacabana.blogspot.com.br/…/11/crime-perfeito.h…
 http://contosdacabana.blogspot.com.br/…/crime-perfeito-reco…


Aguarde mais um capítulo em breve!

Sua visita me deixa feliz e sua opinião é muito importante para mim.

Uma semana iluminada a todos!!
Beijos,
Cidália.





50 comentários:

  1. Olá, Cidália.
    O tipo de história não faz muito o meu estilo, mas gostei da iniciativa!
    Desejo sucesso para você!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Camila!
      Muito obrigada pelo incentivo!

      Beijos.

      Excluir
  2. Fico imaginando quantas pessoas nos esbarramos por aí e não sabemos nada sobre o que escondem sobre a vida delas. Isso é assustador. Estou adorando a estória.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom que você está gostando, Evandro!

      Obrigada, abraço.

      Excluir
  3. Não vai conseguir esconder por muito tempo Cassiano está com crise de consciência e uma hora ele vai se condenar com certeza .

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cidália. Tudo bem?
    Nossa, depois de uma tempo, parece que o peso na consciência começou a falar mais alto.Estou bem curioso para saber mais sobre essa história. O que mais está me deixando impaciente é não ter notícia da corpo. Fico pensando: "Será que foi encontrado? Será que vai ser encontrado? Quando isso vai acontecer?". Consigo ver a cena da Suzana comentando com o Cassiano que uma mala foi encontrada com uma mulher desmembrada dentro. Fico imaginando a cara dele se isso acontecesse. Estou na expectativa para acompanhar os rumos dessa história incrível. Parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leandro, tudo bem!
      Segura a sua curiosidade, em breve mais um capítulo!!
      Obrigada pela sua opinião, estou feliz que esteja gostando da história.

      Abraço!

      Excluir
  5. Que conto de tirar o fôlego, só espero que eu não sonhe essa noite. Fico feliz do jeito que o blog esteja crescendo e sua escrita está maravilhosa, continuarei acompanhando para esperar a continuação.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom que você está gostando, Morgs!
      Fico muito feliz com essa notícia!!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  6. Remorso o assassino não tem! Só está com medo porque sabe que logo o crime pavoroso virá à tona. "CRIME E CASTIGO"!

    ResponderExcluir
  7. Eita, sinistro, hein! Gostei do conto, apesar de não fazer muito meu estilo.
    A escrita está muito boa, continue assim. Gostaria de saber se ele será punido rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Letícia!
      Aguarde...

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  8. Ou quando alguém vai xeretar? Não tem como não desconfiar a mulher era muito ciumenta, o editor vai bisbilhotar tem que fazer isso e o corpo vai aparecer nem que só restos. ( curiosa aqui)
    Ele não pode contar para ninguém, mas se ele escrever? Poderia aguçar a curiosidade de alguém e aí ele taria frito, gostaria de vê- lo nessa situação rs
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei bastante da sua opinião, Márcia!
      Aguarde...

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  9. Oi, tudo bem?
    Nossa, que escrita maravilhosa essa sua, em haha estou adorando o conto, nos faz refletir como nos deparamos com várias pessoas e não sabemos quem elas realmente são

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Brenna, tudo bem!
      Oba, estou muito feliz com seu comentário!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  10. Super gostei da idéia do seu blog!
    um super incentivo a leitura!!

    Vou me inteirar dos capítulos anteriores!
    Beijos
    Muito Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Camila!
      Oba, que bom que você gostou!!

      Muito obrigada, beijos.

      Excluir
  11. Que conto de tirar o fôlego hein, Cidália?! Nossa, estou amando!!!
    Esse tipo de conto é totalmente o estilo que eu gosto e leio!
    Adorei!! Como todos os seus contos!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz sabendo que você está gostando, Lilica!
      Oba, que legal!!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  12. Uau Cicí essa foi de arrepiar hein?
    Que conto maravilhoso!
    Bjs, Keila
    Novo estilo de vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom que você gostou, Keila!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  13. Nussssss estou gostando muito de acompanhar este conto, embora o começo de Belinha e Cassiano não foi muito bom por isto acredito dela ter um perfil mais apegado e ciumento que chegasse ate sufocar, embora isto não seja justificativa para o crime cometido por Cassiano. Super beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz sabendo que você está gostando, Luma! Verdade, com certeza!!

      Obrigada, super beijo.

      Excluir
  14. Olá!
    Como sempre, adorei estar acompanhando esse conto aqui no seu blog. Fico me perguntando também até quando ele vai conseguir deixar isso escondido e estou sentindo que vai dar muito errado hahaaha Vou continuar acompanhando.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carolina!
      Oba, é muito bom saber que você está gostando e acompanhando esta história!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  15. Finalmente a consciencia está pesando! Não vejo a hora desse crime ser descoberto a mascara desse cruel Cassiano cair.
    Ansiosa para o desfecho Cih, bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que ele está tendo crise de consciência, Re?
      Aguarde!!!

      Obrigada pelo comentário, beijos.

      Excluir
  16. A casa está caindo ao lado do Cassiano!! Não adianta esconder o mistério, pois, sempre será revelado.
    Gostei muito do conto!

    Bjos, Ci!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Quel! Aguarde...
      Que bom que você gostou!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  17. Puxa, que tenso! Adorei a narrativa e fiquei bem curiosa sobre o desfecho!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom que gostou, Maria Eduarda!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  18. Olá, que narrativa alucinante ainda continua nessa trama. Cassiano ainda tem muita coisa para explicar, e o mistério que o envolve deixa tudo ainda mais sombrio. Adorei este conto'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom que você está gostando!! Sim, com certeza!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  19. Oiee ^^
    Aiaiai, essa coisa de esconder a verdade dos outros nunca dá certo, né? Logo logo as coisas vão dar errado para valer, e quero só ver o que o Cassiano vai fazer. Fiquei curiosa agora...haha'
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Dryh!
      Pois é, mentira tem perna curta, segundo o ditado popular.
      Oba, que bom! Aguarde...

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  20. Oie!
    Adoro estórias nesse estilo e fiquei fascinada com a forma como você escreve, apesar de achar que não li os capítulos anteriores.
    Fiquei bem intrigada para saber o que Cassiano fará e até onde essa mentira será levada, isso porque a mentira tem perna curta e a verdade sempre prevalece, não é?
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Gabrielle!
      Que bom que você gostou! Obrigada pelo elogio!!
      Sim, verdade, uma hora a casa vai cair para o Cassiano.

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  21. Olá!
    Nossa, não acompanhei os episódios anteriores mas deu para sentir o quão boa é sua escrita. Apesar de não ser o gênero que gosto, parabéns!
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Oiii, tudo bem?
    Otimo post,gostei bastante do conto muito bem escrito, Parabéns.
    Abraços Leituras da Mary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mary, tudo bem!
      Que bom que você gostou!!

      Obrigada, abraços.

      Excluir
  23. Já estava aqui pensando que o cara não sentia nada, então foi bom ver ele com pesadelos... Quer dizer que pelo menos um pouquinho de sentimentos ele tem.
    Outra coisa, será que Belinda era mesmo tudo isso ou são apenas justificativas para seus atos??? Fiquei me perguntando sobre isso e ainda mais curiosa em para onde a história irá seguir.... Cade mais?????
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Lica!
      Gostei muito da sua opinião!
      Aguarde...

      Obrigada, beijinhos.

      Excluir
  24. Não conferi os capítulos anteriores, mas pelo que eu li, é bem o estilo de história que eu curto. Gostei mesmo, você tem uma escrita viciante, parabéns!!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha só, que bom!! Fico feliz em saber!!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  25. Que capitulo incrível!
    Acho incrível essa capacidade maravilhosa que alguns como você tem da escrita.
    Não li os capítulos anteriores, mas vale a pena voltar e ler!
    Parabéns!!

    Ana
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana!
      Muito obrigada pelo comentário motivador!!
      Espero que você goste dos outros capítulos.

      Beijos.

      Excluir