domingo, 12 de novembro de 2017

A Patinha Feia


Shirlei se sentia a menina mais feia do mundo. Não precisava que lhe dissessem o quanto era sem graça. Ela reconhecia a sua feiura. Deixara de se importar com a sua aparência há muito tempo. Tinha coisas mais importantes para ela se preocupar.

Era alta demais, muito magra, desengonçada, tinha os dentes tortos, usava óculos fundo de garrafa e seus cabelos eram horríveis, viviam presos num rabo de cavalo.

Desde a pré escola era chamada por diversos apelidos.

Nenhuma criança queria brincar com ela. Quando ela se aproximava as outras crianças saíam de perto. Ela, então, se encolhia num canto qualquer até ser notada por uma das professoras.

E essas cenas se sucederam quando ela foi para o ensino regular.

Os trabalhos em grupo eram a pior parte. Ninguém a queria em seu grupo.

Os apelidos foram se tornando mais ferinos.

 ⁃ Sua girafa piolhenta!

 ⁃ Perna de pau, quatro olhos, cabelo pixaim e outros que ela nem gosta de lembrar.

Suas roupas eram surradas, sua família vivia com o dinheiro contado e com a ajuda da Assistência Social. Shirlei tinha que cuidar dos irmãos mais novos, enquanto sua mãe dormia para se recuperar do trabalho noturno.

Ela não gostava quando lhe perguntavam sobre o trabalho da mãe, nem quando era cobrada pela ausência da progenitora nas reuniões de pais e mestres.

Jamais conhecera seu pai e cada irmão tinha um pai diferente. Sua mãe não vivia muito tempo com o mesmo marido. Shirlei preferia se manter alheia à rotina de vida dela.

Comida não faltava para ela e os irmãos. A casa onde moravam era simples e pequena. O aluguel era barato, dizia a mãe. 

Os irmãos menores, dois meninos e uma menina eram responsabilidade de Shirlei.

Era ela quem levava os irmãos menores para a creche e para a escola. Cuidava deles com carinho. 

Limpava a casa, lavava a roupa e cozinhava desde os doze anos de idade.

Chegava sempre atrasada na sala de aula. Alguns professores eram compreensíveis, outros não. Shirlei ficava sem jeito, pedia desculpa pelo atraso e explicava o motivo.

Os colegas riam dela. Sentia os olhares enviesados sobre si e ouvia os cochichos quando passava por eles.

Com o tempo ela criou uma espécie de couraça e deixou de se importar com os apelidos e comentários maldosos que ouvia.

Fazia os trabalhos escolares sozinha até o dia em que chegou na sala de aula uma nova aluna.

Essa menina sentou-se ao seu lado. Foi simpatia à primeira vista.  De ambas as partes. Dali em diante, as duas se tornaram amigas inseparáveis. Faziam os trabalhos escolares juntas.

Shirlei era aluna estudiosa e aplicada. Valorizava seu material escolar que era comprado com sacrifício com o pouco dinheiro que a família tinha.

Na formatura do nono ano, Shirlei preferiu não participar. Sabia que a mãe não poderia arcar com as despesas.

Liana, sua amiga, também não participou. Estava de mudança para uma outra cidade.

No ensino médio, Shirlei, ainda se sentia a patinha feia da turma. A Shirlei com i no final do nome, erro do escrivão, segundo a mãe.

Porém, a sua inteligência causava inveja aos outros alunos. A sua inteligência a enaltecia perante à turma.

Edu, o carinha mais bonito da classe, o mais cobiçado pela maioria das meninas, começou a prestar atenção na Shirlei.

Ele reparou que ela parecia sem graça, sem gosto para se vestir, mas muito inteligente. As melhores notas eram as dela. Em todas as disciplinas. Em todos os trabalhos apresentados.

Quando ela precisava expor algum trabalho, agia com naturalidade. Não demonstrava nervosismo. 

Shirlei tinha um sonho e pretendia realizá-lo. Queria ajudar sua mãe e seus irmãos no futuro. Para isso, precisava estudar muito. Sabia que precisava ganhar uma bolsa para fazer a faculdade.

Tudo o que ela mais queria era seguir por um caminho diferente da mãe, não desejava para a si aquela profissão.

Há tempos atrás quando estava no sexto ano, ouviu algumas meninas comentarem no banheiro da escola sobre o trabalho da sua mãe e ficou envergonhada.

Os olhares do Edu foram notados pela Shirlei. Ela percebeu, também, que as outras alunas estavam  enciumadas. 

Numa certa manhã, ao chegar na escola, Shirlei foi abordada pelo Edu no portão de entrada.

- Olá, estou com dificuldade na aula de matemática, você pode me ajudar? - o rapaz foi direto ao assunto.

- Oi, você quer a minha ajuda? Tem certeza? - Shirlei ficou admirada com aquele pedido.

- Se você puder me ajudar, eu pago por umas aulas particulares. Podemos marcar na sua casa, se você preferir.

- Não tenho tempo livre, ajudo a cuidar dos meus irmãos e da casa enquanto minha mãe trabalha. Apesar de notar a expressão no rosto do rapaz, preferiu continuar mentindo. Como ia falar para ele que a mãe dormia durante o dia para trabalhar a noite?

- E se eu me sentar ao seu lado nas aulas livres? 

- Se você quiser, tudo bem.

- Combinado.

A partir daquele dia, Edu passou a se sentar ao lado da Shirlei nas aulas livres, sem se incomodar com os falatórios. Suas notas melhoraram consideravelmente. 

Os dois se tornaram bons amigos. Apenas na escola. Um não frequentava a casa do outro. Não por falta de convite por parte do Edu. Shirlei não tinha tempo livre e nem coragem para retribuir o convite.

Quando o dia terminava ela estava cansada e dormia cedo. Às vezes não conseguia nem ler um dos livros que pegava emprestado na biblioteca da escola.

Sua mãe saía no final da tarde e só voltava de madrugada ou na metade da manhã. Quando acordava, tomava banho, comia alguma coisa e passava um tempo em frente ao espelho se arrumando. Ela dizia para os filhos que era gerente num bar.

Shirlei seguia sua vida cuidando dos irmãos, estudando muito e mantendo sua amizade com Edu na escola.

Edu não ligava para a falta de beleza exterior da Shirlei. Ela tinha qualidades que a tornavam uma moça linda.

Cada vez que ele a encontrava, no portão de entrada da escola, imaginava que chegaria o dia em que ela o olharia com outros olhos.

Não deixe de ler o desfecho deste conto na próxima semana!

Grata pela visita,

Cidália.











56 comentários:

  1. Suas histórias são maravilhosas já estou gostando muito da Shirlei vc escreve muito bem parabéns Cidália , aguardo a continuação com ansiedade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom que você gostou desta história, Cleuza!!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  2. Que lindinho, estou adorando a história e já quero ler mais! Que dia vai postar a continuação? Marquei a caixinha de notifique-me, quando me responder vou saber pra acompanhar! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jess, muito obrigada pelo comentário, que bom que você está gostando da história! No domingo a tardinha, aguarde...
      Beijos!

      Excluir
  3. Que história mas emocionante da Shirlei infelizmente isso acontece, muitos colocam apelidos na pessoa, ou não querem se aproximar da pessoa isso é bastante triste. Mas espero que a história dela seja diferente, aguardando os próximos capítulos da história bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou da história, Lucimar!!
      Muito obrigada, beijos!

      Excluir
  4. Olá, td bem? Vou acompanhar a continuação da história dessa menina, espero que ao longo dos capítulos ela tenha força suficiente para lidar com as delicadas situações que está enfrentando. E que tenha sucesso com as novas amizades, ou seria um novo amor ??
    beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem!! Que boa notícia, oba!!
      Muito obrigada pelo comentário!
      Beijos.

      Excluir
  5. Uau! Acredito que um dos pontos para que o mundo melhore seja o de olhar para as pessoas em seu interior, por aquilo que são em sua integridade.
    O conto está ótimo, já está estou torcendo por um final feliz para a querida Shirlei.
    Sucessos! 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário! Sem dúvida!! Amei a sua opinião!
      Que bom que você gostou do conto!

      Valeu!!

      Excluir
  6. No geral gostei do texto. Ele é simples e funciona bem. É bem fluído.
    Agora sendo chato, acho que podia ter um pouco mais de descrição, da escola, de alguns dos outros alunos, sei lá. Que escola é essa? Como ela é? Talvez com alguns detalhes dê para o leitor sentir mais empatia. Lembrar da própria escola.

    Genial o toque no nome dela. Shirlei com i. Adorei.

    Bem bom o texto.
    Continue escrevendo sempre.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá William!
      Muito obrigada pelo comentário e opinião!! Gostei da sua chatice!
      Que bom que você gostou do texto! Continuarei e procurarei ser mais detalhista!!
      Um abraço.

      Excluir
  7. Bom dia, como vai? gostei bastante do seu texto, me parece ate uma adaptação desses textos mais antigos, no entanto isso foi o que eu gostei pois você trouxe meio que uma versao mais tradicional voltada para a realidade. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, tudo bem!! Sua opinião me deixou muito contente, obrigada pelo comentário!

      Beijos

      Excluir
  8. Estou aqui torcendo por um final feliz. A temática é ótima, e achei sua escrita muito leve.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. No inicio fiquei meio triste com a trajetória de vida da Shirlei, mas depois vibrei quando ela arrumou uma amiga.
    Novamente fiquei triste quando a amiga mudou de cidade, mas já estou torcendo pela amizade dela com Edu.
    Nem preciso dizer que estou torcendo por um grande amor e um grande final feliz!
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você está gostando e torcendo pela personagem!!
      Muito obrigada pelo comentário!
      Beijinhos

      Excluir
  10. oi!
    Você escreve muito bem, adoro suas histórias sempre nos fazem refletir...
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Joana!!
      Oba! Muito obrigada pelo comentário!

      Beijos

      Excluir
  11. Que história! infelizmente essas coisas acontecem e muitos colocam apelidos na pessoa! Aguardando os proximos! Voce escreve mtmtmt bem! Beijinhoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, infelizmente, é uma coisa comum!! Obrigada pelo comentário e elogios!

      Beijinhos

      Excluir
  12. Olá
    Me identifiquei com algumas coisas na história da Shirlei, espero que a história dela de muito certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Daniele!
      Muito obrigada pelo comentário!!

      Beijos

      Excluir
  13. Adorei essa nova história, tomara que tenha um final feliz

    ResponderExcluir
  14. Como assim só no próximo post?? fiquei curiosa para saber o que vai acontecer rsrs
    História boa e bem contada é assim, que deixa o leitor ansioso pela próxima parte :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que maravilha!! Fiquei muito feliz por você ter gostado da história!
      Obrigada, beijo!

      Excluir
  15. Oi, Ci!
    Que história verdadeira e muito bem contada. Espero ler o próximo capitulo de como vai ser o final da Shirlei. E acontece muito no dia de hoje, né?!.
    Foi bom ler o seu conto!

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Quel!
      Que bom que você gostou desta história!! Sim, é muito comum!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  16. Pronto, já vou ficar na curiosidade a semana toda para saber o que acontece com a Shirlei. Adorei o conto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom!! Muito obrigada pelo comentário!

      Beijos

      Excluir
  17. Já prevejo que vou me apaixonar por essa história, até porque me identifico bastante. Já ansiosa para os próximos <3

    www.aromadecachos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba!! Seu comentário me deixou muto contente!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  18. AAAAAAAAAH, preciso da continuação!!!
    Fiquei muito curiosa com o final da história e é certo que passarei aqui para ler, escreve muito bem!!

    ResponderExcluir
  19. A Shirlei realmente teve uma vida muito difícil , sem amigos e pais presentes! Que ótimo o Edu prestar atenção na essência dela . Achei bacana ela não ligar para tudo isso. Curiosa para ver o que vai acontecer com ela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou do enredo!!
      Obrigada pelo comentário!
      Beijo.

      Excluir
  20. Olá , tudo bem ? Existem muitas shirlei , muitas vezes ao nosso lado e não percebemos , pessoas com vidas difíceis que ainda passam por julgamentos alheio. gostei muito da história e já estou aguardando a continuação .Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Márcia, tudo bem!
      Pura verdade!! Fico feliz sabendo que você gostou do que leu, obrigada.
      Beijos.

      Excluir
  21. oiee
    achei seu texto muito lindo e muito real, ate mesmo bem emocionante. Confesso que fiquei bem curiosa com a história, e como faz isso com uma pessoa ansiosa? hahah só na próxima semana??? hahaha estou ansiosa, já salvei aqui para acompanhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliana!
      Seu comentário me deixou feliz!! Postei ontem a noite a segunda e última parte, espero que goste do desfecho.

      Beijos.

      Excluir
  22. Amei a história vc escreve muito bem...Parabéns pelo conto! É super real nós faz refletir. Até mesmo porque existem várias Shirlei a nossa volta e muitas vezes não nós damos conta... Super anciosa por um final Feliz!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carla, postei ontem o desfecho, espero que goste!!
      Muito obrigada pelo comentário e elogios!
      Beijo.

      Excluir
  23. Olá Cidália, tudo bem?
    Ah, logo agora que a história tava ficando boa...rs. Amei o conto, mal posso esperar pela continuação. Fiquei com pena da Shirlei, mas fico feliz que ela não tenha desanimado. Gostei muito da sua escrita, conseguiu me envolver totalmente na história. Parabéns pelo conto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Esther, tudo bem!!
      Olha só que ótima notícia!! Seu comentário me deixou muito feliz!
      Obrigada pelos elogios!
      Beijos.

      Excluir
  24. Oi tudo bem? Eu adoro seus contos, sério! Fazia um tempinho que eu não vinha aqui ler e já estava com saudades da sua escrita. Já estou apaixonada por esse conto e mal posso esperar para ler o desfecho na próxima semana. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jaque, tudo bem!
      Oba, você me deixou muito contente com seu comentário!! É bom saber que gosta da minha escrita.
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  25. Cih, sempre com historias que nos fazem refletir sobre a nossa vida neh? Infelizmente o que Shirlei está passando, é a realidade de muitas pessoas e um assunto que exige muita da nossa atenção. Espero que tenha força suficiente pra vencer esses desafios e aguardo ansiosamente a continuação da história!
    PS; fala mais um pouco da escola, gostaria de saber!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Reh, muito obrigada pelo carinho de sempre! Deixei passar maiores informações sobre a escola e serei mais detalhista nas próximas vezes. O desfecho já foi postado.

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  26. Muito fofinha a história de Shirlei, com i no final, até o escrivão foi contra ela, tadinha rsrsr estou curiosíssima para o final. A resenha ficou ótima, parabéns pela postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Jackeline, pelo comentário! É verdade, coitada!! O desfecho já foi postado.

      Beijo.

      Excluir
  27. Oie, tudo bem? Gente que conto mais incrível. Gostei muito da maneira como você escreve e como criou os personagens. Amo quando lemos e imaginamos os cenários, as reações das pessoas e ficamos curiosos para saber a continuação. Você tem muito talento. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  28. Olá!
    Que história bacana, e tudo a ver com a realidade né, as pessoas nos julgam pela nossa aparência. Adorei o sua história, parabéns!

    beijos!
    blogdatahis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir