segunda-feira, 5 de junho de 2017

Vida às avessas (o sacrifício)




Aos treze anos de idade, Ariana viu seu mundo desmoronar. A família composta por cinco pessoas se desfez depois da morte do seu pai. Sua mãe ficou sem renda, pois os negócios eram feitos de boca, não havia documento assinado. Seu pai era comerciante. 

Cada filho foi morar na casa de um parente e sua mãe voltou para a casa de seus pais. Era uma época difícil. Os avós não tinham condições de ajudar a filha e os netos. Sua mãe não teve opção. Era para o bem de todos.

Ao chegar na casa dos tios onde ficaria, Ariana assumiu o lugar da empregada doméstica que foi dispensada no dia seguinte. Antes de partir, a empregada teve que mostrar à menina seus deveres.

Para a menina a mudança de vida foi drástica. Teve que deixar a infância para trás de uma hora para outra e aprender os ofícios domésticos. Limpar o chão era o pior dos serviços. Ela não era tratada como sobrinha e sim como uma serviçal.

Nem nas horas de folga ela podia brincar com as primas. Não a aceitavam por perto. Quanto às roupas, usava àquelas que eram dispensadas pelas meninas. Não importava que ficassem apertadas.

- Vai procurar o que fazer sua inútil – dizia a tia quando a via pelos cantos olhando as gêmeas brincando.

Muitas vezes ela pensava em contar ao tio, irmão da sua mãe, sobre o modo como era tratada pela tia e primas.

Porém, certo dia ouviu uma conversa entre o casal.
- Não sei porque você se ofereceu para cuidar dessa menina, Jesuíno. A nossa despesa aumentou, você não notou?

- Mas, querida, você dispensou a Clotilde e a menina Ariana é que está fazendo o serviço da casa.

- A Clotilde cozinhava  e essa menina não sabe cozinhar. Sou eu quem faço a comida agora. Ela ajuda descascando os legumes, é só o que sabe fazer na cozinha, além de comer muito.

- Por que você não a ensina a cozinhar? Está na hora dela aprender. Minha irmã deu moleza para os filhos. 

- A partir de amanhã vou ensiná-la. Já estou cansada de ir para a cozinha. 

Ariana, ouvindo aquela conversa, correu para o quarto dos fundos onde dormia e jogou-se na cama chorando.  

Naquela noite dormiu sem janta, ninguém sentiu a sua falta. Ela comia depois que todos jantavam. O que sobrava. Não se sentava à mesa com a família.

Provavelmente, naquela noite a família foi para a sala e nem viu que ela não foi tirar a mesa. Ela só era lembrada quando precisavam dos seus serviços.

- Ariana, faça isso! - Ariana, faça aquilo! - Ariana, você já fez o que te pedi? - Se apresse menina! 

Na manhã seguinte, Ariana acordou bem cedo, com muita fome, e foi para a cozinha. Precisava se conformar com a sua situação. Não tinha a quem recorrer. Levantou a cabeça, recolheu a louça da mesa, lavou e limpou o chão.

Assim que encontrasse sua mãe contaria a ela o que estava passando. Esperava que seus irmãos tivessem tido mais sorte que ela.

Sentia muita falta do seu pai. Se ele ainda estivesse vivo ela poderia estar em casa com seus irmãos. Ela não teria que se sujeitar àquela vida. Ao mesmo tempo sentia raiva dele. Culpava-o pelo modo que estava vivendo. Se ele não tivesse deixado sua mãe sem recursos nada daquilo teria acontecido. Infelizmente, porém, o armazém do seu pai faliu após a sua morte.

Quando sua tia a viu pondo a mesa para o café, de olhar cabisbaixo, chamou a sua atenção.

- Menina, por que amanheceu com essa cara emburrada? Você tem que agradecer ao seu tio. Se ele não a trouxesse pra cá, o que seria da sua mãe? Trate de fazer o serviço direito. A partir de hoje vou te ensinar a cozinhar. 

Naquele momento, Ariana sentiu vontade de responder, mas, apenas concordou com a cabeça sem levantar os olhos para ela. Queria ter coragem para responder que preferia estar morando debaixo da ponte com sua mãe e seus irmãos.

Ali, naquela casa, ela se sentia desprezada. Só lembravam dela na hora de pedir que fizesse algum trabalho. As primas não a chamavam para brincar e nem repartiam com ela algo diferente que estivessem comendo. Seu tio sempre trazia um doce para as filhas quando chegava do trabalho.

E assim, Ariana começou a aprender a cozinhar o arroz, o feijão, a fazer massas e bolos, entre outras comidas.

A tia estava satisfeita, a menina aprendia rápido e em poucos meses assumiria a cozinha. Seria um descanso para ela. 

O dia para Ariana começava muito cedo. Ela precisava dar conta de todos os afazeres domésticos. Fazia tudo em silêncio. Só falava quando os tios perguntavam alguma coisa em relação à casa.

Sentia saudades dos irmãos e das brincadeiras. Os brinquedos eram poucos, mas eles tinham muita imaginação e criatividade. Ela e os dois irmãos ajudavam a mãe nas tarefas simples como arrumar as camas, varrer a casa e lavar a louça. Sobrava muito tempo para as brincadeiras.

Suas poucas vestes estavam se acabando. Se aparecia um rasgo ela mesma costurava na mão para não incomodar a tia. 

Aos domingos, enquanto os tios iam à missa ela ficava em casa. Para passar o tempo pegava as agulhas de tricô da tia e com sobras de linhas que recolhia do lixo, tentava fazer alguma coisa. Procurava deixar sempre as agulhas no mesmo lugar, na sala de costura, para a tia não brigar com ela. Assim como fazia com a agulha e linha que usava para remendar a sua roupa.

Com o passar do tempo, os vestidos das gêmeas foram ficando pequenos para ela que, sendo dois anos mais velha, estava se desenvolvendo muito rápido.

- De agora em diante vou reformar meus vestidos para você, menina. Àqueles que estão encostados no guarda roupa. Você está comendo demais, por isso as roupas das suas primas não te servem mais.

A pobre Ariana sentia-se como a gata borralheira. Não tinha nenhum direito, apenas deveres. Sua vida estava às avessas!



Continua


Obrigada a todos pela visita!!

Beijos

Cidália.


PS: o desenho foi feito pelo meu sobrinho Marcos Wagner.





72 comentários:

  1. Que triste a pouca sorte dessa menina...
    Gostei do seu conto, vou ficar à espera da continuação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Inês, pelo comentário!

      Beijos!!

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Gostei muito do conto e da maneira que você escreve. Me deixou bem emocionada e triste pela falta de sorte da protagonista e me lembrou um pouco a Cinderela hahaha! Parabéns pelo conto.

    Beijos,
    www.paginasincriveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Júlia Raquel, tudo bem!
      Seu comentário me deixou muito contente!!
      Muito obrigada!
      Beijos.

      Excluir
  3. Olá, apesar de ser uma história triste, infelizmente sei que devem existir muitas arianas por aí. Gostei do conto, fui tocada pela história, espero que a personagem tenha um futuro melhor em algum momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marijleite!
      Muito obrigada pelo comentário, que bom que você gostou do conto!!
      Beijos!

      Excluir
  4. Gostei muito da sua escrita, apesar de a história de Ariana ser triste até aqui.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Mari, que bom que gostou da minha escrita!!

      Beijos,
      Cidália.

      Excluir
  5. Gostei muito da história ,espero ansiosa o próximo capítulo ,o desenho é lindo .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Cleuza, pelo carinho de sempre!!

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi Cidália! Que coisa boa entrar aqui e ler um conto seu... Adorei! Aguardando a continuação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Oscar!
      Oba, fico muito feliz sabendo que você gostou do conto!!
      Obrigada, abraço!

      Excluir
  7. Oi!
    Que início triste, cheguei a ficar cabisbaixa depois de ler. O pior é pensar que é uma personagem que se assemelha a muitas meninas reais...
    Ficarei no aguardo do capítulo seguinte.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa!
      Sim, infelizmente é a realidade de algumas crianças!!
      Muito obrigada pelo comentário!
      Beijos!

      Excluir
  8. Parabéns pelo texto, ainda mais por colocar a realidade de muitas meninas em evidência.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rose!
      Seu comentário me deixou feliz, obrigada!!

      Beijos,
      Cidália.

      Excluir
  9. Parabéns amore vc como sempre me toca com seus textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Carla, pelo carinho de sempre!!

      Beijos!

      Excluir
  10. Nossa que sorte triste da Ariana perdeu seu pai que era quem sustentava família e consequentemente ficou na miséria meu coração ficou apertadinho ao ler seu conto. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, muito triste a sina da Ariana!!
      Muito obrigada, Sandra, pelo carinho!!
      Beijos!

      Excluir
  11. Oii, tudo bem?
    Que texto triste :(
    O pior é saber que é a realidade de muitas, infelizmente. A história parece uma releitura de Cinderela, achei bem bacana. Espero a continuação para saber o que vai acontecer com a Ariana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paula, tudo bem!!
      Sim, é uma história bem triste, infelizmente!
      Que bom que você gostou!!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  12. Hey, que texto triste... Pude sentir os acontecimentos, tadinha da menina, espero que as coisas melhorem..

    Bjos.

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Owmm que conto lindo e ao mesmo tempo triste.
    Amei a sua escrita e vou aguardar ansiosa a continuação.
    Parabenize seu sobrinho pelo desenho, está lindo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Faby. tudo bem!
      Que bom que você gostou da minha escrita e do desenho!!
      Muito obrigada, beijos!

      Excluir
  14. Cidália, que imagem linda criada pelo seu sobrinho, diga a ele que adorei. Conto lindo que faz a gente refletir e traz uma realidade presente na vida de muitas meninas, o que é muito triste porque pela necessidade de sobreviver são obrigadas a aceitar migalhas e a pular uma etapa importante do desenvolvimento que é a infância e adolescência, isso é muito danoso futuramente, pois será difícil pedir ajuda e se deixar ser cuidada, pois só aprendeu a cuidar dos outros.
    Parabéns pelo conto!

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tania!
      Obrigada, direi a ele sim!! Seu comentário me deixou muito feliz, gostei bastante da sua opinião. Muito obrigada!!

      Beijos,
      Cidália.

      Excluir
  15. Que legal que seu sobrinho fez o desenho para ilustrar a postagem! Gostei do texto, bem Cinderela mesmo a coitada da Ariana. Espero que a vida dela melhore.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ju!
      Muito obrigada pelo comentário!!

      Beijos!

      Excluir
  16. Que triste a história, mas sabemos que é a realidade de muita gente, amei a ilustração e espero acompanhar a continuação por aqui!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Janiele!
      Oba, que bom que você gostou da ilustração e da história (apesar de triste)!!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  17. Oi Cidália, sua linda, tudo bem?
    Você cortou meu coração em pedacinhos, nossa doeu enquanto eu estava lendo, pois sei que existem muitos casos assim ou até piores hoje mesmo. Você escreve muito bem, parabéns!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila, tudo bem!!
      Pois é, infelizmente, esta história triste é a realidade de muitas crianças!
      Muito obrigada pelo comentário e incentivo!!
      Beijinhos,
      Cidália.

      Excluir
  18. Que tristeza, pode mudar isso aí na continuação haha. O desenho do sobrinho ficou ótimo!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana Gabriela!
      Sim, muito triste!! Aguarde a continuação...
      Que bom que você gostou do desenho!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  19. Olá!
    Que tristeza essa história, menina! Mal posso esperar para ver a continuação, e espero que alguma coisa de boa aconteça. O desenho do seu sobrinho ficou lindo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carolina!
      Sim, muito triste!! Aguarde o desfecho!
      Fico feliz que tenha gostado do desenho.
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  20. Oi, tudo bem?
    Gostei do texto apesar dele ser triste.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Angélica, tudo bem!
      Oba, que bom que você gostou!!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  21. É uma história triste dá Ariana infelizmente existem muitas Arianas pelo mundo. Conto muito bom, gostei muito dá escrita, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lucimar!
      Que bom que você gostou do conto, apesar de ser uma história triste!
      Obrigada, beijos!!

      Excluir
  22. oi!!
    Infelizmente essa historia é de muitos elos mundo,é muito triste essa realidade. Mas serve de reflexão, de como faremos para mudar isso...
    Seu sobrinho desenha muito bem, parabéns :D
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Joana!
      Verdade, infelizmente existem muitos casos como esse!
      Fico feliz que tenha gostado do desenho!!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  23. Conto muito bem escrito, apesar de ser uma historia bastante triste.
    Quero logo a continuação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, M. pelo comentário!
      Já postei a continuação, fico feliz que tenha gostado!!

      Beijos!

      Excluir
  24. Gosto muito de como vc escreve !! Texto bom para uma boa reflexão...
    Aguardando a continuação.
    besitos

    www.blogmeamarro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Iara!
      Seu comentário me deixou muito feliz, obrigada!!
      Já postei a continuação...
      Besitos!

      Excluir
  25. Que historia triste.. mas parabéns, você escreve muito bem!! Vou ficar na expectativa da continuação da história... um bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tamara!
      Que bom que você gostou, apesar de ser uma história triste!! Já postei a continuação.
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  26. História bem triste, mas pior que existem histórias assim na vida real, você escreve muito bem adorei bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cibele!
      Fico feliz que tenha gostado!! Pois é, infelizmente existem muitas!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  27. Tadinha da Ariana, tô aqui com o coração partido pensando em quantas meninas enfrentam os mesmos infortúnios.
    Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luana!
      Nem fale, infelizmente, é a história de muitas meninas!!
      Obrigada pelo comentário, beijos!

      Excluir
  28. Apesar da estória triste, gostei muito do seu conto. Parabéns !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcelo!
      Que bom que você gostou, obrigada!!
      Abraço!

      Excluir
  29. Oi, tudo bem? Em primeiro lugar, parabéns ao seu sobrinho pelo desenho. Em segundo, a história me lembrou muito a da Cinderela, mas me deixou um pouco mais triste por ser mais realista. Estou com o coração partido pela pobre menina, mas curiosa pela continuação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Giovanna, tudo bem!
      Obrigada, passarei a ele o elogio!! Sim, quem dera fosse somente um conto de fadas, mas, infelizmente, é uma triste realidade para muitas meninas. Já saiu a continuação!
      Obrigada pelo comentário, beijos!

      Excluir
  30. É uma triste situação que ela passou pena que o que as vezes parece ser conto se torna realidade com algumas pessoas, notei a semelhança entre o conto que vc falou final a gata borralheira. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Luma, é uma pena que muitas meninas tenham que passar por uma situação como essa!
      Obrigada pelo comentário, beijos!!

      Excluir
  31. Parabéns pela sua escrita, gostei bastante da história!

    Beijos!

    Hellen Cristhi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Hellen!
      Que bom que você gostou!!
      Obrigada pelo comentário, beijos!

      Excluir
  32. História triste, mas que reflete a realidade de muitas crianças e adolescentes pelo mundo, estou curiosa pra saber como continua. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Adriana, infelizmente!!
      Já postei a continuação. Muito obrigada pelo comentário!
      Abraços!

      Excluir
  33. Olá, tudo bem? Gente coitada da menina! Nossa que sofrência. Espero que ela tenha um final melhor e tudooooo de ruim para essa tia bruxa. Que horror! Ótima escrita <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carool, tudo bem!
      Fico feliz que tenha gostado, obrigada!!
      Beijos!

      Excluir
  34. Adorei o texto.
    Me senti tocada pela história, triste, mas cheia de emoções.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!
      Que bom que você gostou desta história!
      Obrigada, beijos!!

      Excluir
  35. Conheci seu blog através de um grupo, não conhecia esse texto, e acabei indo para no 3º, ai voltei para ler os outros. História emocionante, me senti tocada, apesar de ser uma história triste, gostei muito. Parabéns pelo blog e pelos escritos.

    Beijinhos.

    http://birdsalsocry.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rafaela!!
      Muito obrigada pelo comentário! Fiquei muito feliz sabendo que você gostou da minha escrita e do blog!!

      Beijinhos!

      Excluir