sábado, 9 de abril de 2016

Doces lembranças



Numa noite enluarada, com o sono por vir, sentada num banco do jardim, Lia relembra as façanhas da infância e juventude.
E em todas suas lembranças lá está sua comadre (“madre”) Mara. Lembra-se do dia em que chegou a sua casa com o rosto ensanguentado, depois de enfiar a cara numa cerca de arame farpado, na casa da vizinha. Ela errou o pulo quando quis desviar uma poça de água; não queria se molhar.    
O medo de apanhar era muito grande, porém Mara a tranquilizou. Por sorte sua mãe foi camarada e disse ao marido que a filha estava ajudando-a com a roupa no varal (de arame farpado) e acabou se machucando. Hoje, Lia sabe que a mãe mentiu querendo protegê-la. Na época não pensou em nada a não ser que tinha escapado de uma surra. Seu pai era um homem bravo, quando queria.
O que dizer do período escolar? Lia e Mara entraram juntas na escola, apesar da diferença de idade entre as duas. O material era carregado num saco de arroz, sempre bem protegido. Lia era a última na fila e Mara era uma das primeiras. Sofreram muito bullying por conta da classe social, mas sobreviveram.
Os passeios no sítio dos tios, quando já estavam mocinhas, eram muito bons. Andavam de charrete com os primos, se divertiam horrores. Quando ficavam para dormir, gostavam de ouvir as histórias que o tio contava sobre assombrações. Numa noite, o tio chegou contando que havia visto uma assombração e lá foram eles para se certificarem do ocorrido.
Andaram horas a pé esperando “ver” alguma coisa e acabaram voltando para casa sem encontrar nenhuma “visagem”, como dizia seu tio. Nessa noite o sono demorou a chegar, pois o medo do escuro era grande, depois do lampião ter sido apagado. Dessa vez não estavam somente as duas, a irmã da Mara estava junto.
No dia seguinte, acordaram bem cedo com o cheiro de café e dos bolinhos de chuva da tia. Logo esqueceram a noite mal dormida. Tinham que aproveitar o dia; ver os primos tirarem o leite da vaca e alimentarem os animais. Elas ajudaram a tia a recolher os ovos e foram brincar na beira do rio.
Outra boa recordação foi uma apresentação de teatro que improvisaram no quintal. Lia teve que fazer o papel de homem, porque, o moço (amigo da família) que havia ensaiado, não apareceu no dia. Ninguém notou as unhas pintadas! Mara e a irmã apresentaram um número de dança.
Mara era o oposto da Lia, enquanto uma era extrovertida a outra era tímida. Nas brincadeiras, Lia gostava de acompanhar a Mara nas danças, mesmo não dançando bem quanto a sua “madre”. Se bem que, dançar “ai bate o pé” do cantor português Roberto Leal era fácil. O difícil foi tentar aprender a sambar, a Lia nunca conseguiu.
Outra coisa boa da época era a espera do fotógrafo que aparecia uma vez por mês. As fotos eram tiradas em “binóculos”, assim eram chamados. Os amigos se reuniam para as fotos em grupo ou individuais na moto do fotógrafo.
Muitas lembranças se passam na cabeça da Lia, como as reuniões em volta do fogão à lenha para ouvir histórias de assombração ou músicas tocadas no violão. As histórias eram de arrepiar e às vezes a Lia tinha pesadelos. A mãe da Mara, irmã da Lia cantava muito bem com o irmão e um amigo da família.
Os banhos no rio, deitados sobre uma boia, as brincadeiras com as primas e amigas da rua! Uma rua tranquila, onde era costume o bate papo entre as vizinhas no portão. Se uma criança se metia na conversa entre as mães, acabava apanhando.
Dizem que o passado tem esse nome porque ficou para trás. Sim, mas, o que seria das pessoas se não fossem as lembranças? Claro, que as recordações ruins devem ser esquecidas, mas, as boas devem ser lembradas e contadas para os filhos e netos.
As crianças, de hoje, vivem uma infância completamente diferente. Levantam da cama com o celular na mão e nada mais é novidade. Não andam descalças e nem trepam em árvores.
Será que essas crianças sabem pular corda, jogar bolinha de gude ou brincar de roda? 


Como foi a sua infância? Você foi uma criança feliz? Teve muitos amigos? Guarda boas lembranças?


 

41 comentários:

  1. É isso que levamos para nossa vida eterna, belas recordações! Eu tenho várias passagens de infância que sinto saudades. Uma delas é minha avó nos assustando arranhando a janela. kkkkkkkkkkkkkkkkk Amei!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é muito bom lembrar os bons momentos, àqueles que deixaram saudades! Obrigada Tânia, bjos!

      Excluir
  2. Lindo texto...Gostinho de pureza...inocência....A minha também foi boa...sinto saudades...
    bjs..
    www.lindaeinteligente.com.br

    ResponderExcluir
  3. Comentei acima usando o e-mail do meu irmão...rs...desculpa ..não tinha visto...bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Sim, uma boa infância deixa saudades!

      Bjs

      Excluir
  4. Guardo ótimas lembranças, não só da infância (que ainda vivo), mas da vida toda!
    Gosto demais de relembrar as pequenas coisas da vida, aliás, levamos e temos que levar doces lembranças por toda a nossa jornada, nem que seja um cheiro de café, um abraço e etc.
    Gostei demais do post, me passou um sentimento super nostálgico!
    Bjs e muito sucesso.
    http://www.thegirlofredlipstick.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha! Tão bom ter ótimas lembranças! E as pequenas coisas, então, nem se fala!! Vc acabou me dando ideia p/ mais um texto, obrigada! Fico feliz que tenha gostado, bjs!
      Sucesso a vc também!

      Excluir
  5. Excelente texto, grandes lembranças e ainda tem. ♥

    ResponderExcluir
  6. Você escreve super bem, que Deus continue iluminando!
    Beju grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Hay! Que os anjos digam amém!! Beijão.

      Excluir
  7. Esse conto me fez recordar as doces lembranças do meu passado ,meus queridos e saudosos tios ,meu avó quinco e meu irmão que Deus o levou tão cedo que saudade Deus abençoe a escritora .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém!! Fico feliz que o meu conto tenha te levado a recordar do seu passado Cleuza!
      Beijo

      Excluir
  8. Mais um texto maravilhoso! As lembranças são preciosas e estão lá enquanto alguém se lembrar! Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Camila! Sim, são muito preciosas!! Bjos!

      Excluir
  9. Tenho lindas lembranças do meu passado, a saudade é gigante, como seria bom poder reviver tudo novamente. Lindo texto!

    Beijoss
    www.vidadesonhos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha! Nem fale, seria muito bom!!
      Obrigada Paloma!
      Beijos

      Excluir
  10. A minha infância foi ótima,nâo brincava muito,mas não vivia em função de aparelinhos modernos e realmente no final só ficam lembranças e saudades de um tempo mt bom <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal! Sim, penso que é a melhor fase da vida, sem preocupações!
      Obrigada,
      Bjs!

      Excluir
  11. Que lindo seu texto, me vez ter varias lembranças e me da certeza de que estou na época errada kk as vezes pensamos que com a tecnologia estamos avançando mas pelo contrario estamos deixando as coisas boas para trás e se transformando em verdadeiras maquinas, vivemos no mundo da internet aonde já nascemos conectados se achando o tal por ter os novos lançamentos em mãos e mau sabemos que a felicidade estava ali naquela época aonde nos nem sabíamos que isso existia é lamentável e infelizmente é só um recordação. Ótimo texto P-A-R-A-B-E-N-S <3

    Blog Sempre Feminiina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico super feliz em saber que este conto te proporcionou muitas lembranças, que bom! A minha intenção é justamente essa, que as crianças de hj saibam como as crianças se divertiam, muito mais, antigamente.
      Bjs!

      Excluir
  12. Seus textos são sempre maravilhosos. Adoro relembrar os momentos de infância.
    Beijos

    Luciana
    www.baudasresenhas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luciana! Que beleza!! É sempre muito bom!

      Beijos

      Excluir
  13. Esse conto mexeu comigo. A escritora me levou de volta à infância, quando eu e minhas irmãs passávamos férias no sítio da nossa avó. Evocou-me tantas lembranças! Belo conto, Cidália. Parabéns! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber Vera, saber disso!! E como era bom o aconchego dos avós, né?
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  14. Fui uma criança feliz,talvez tenha sido a melhor fase,mas eu não soube valorizar,mas vendo as crianças de hoje,me orgulho da minha infância,sem tecnologia sem nada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza é a melhor fase! Pois é, as crianças sobreviviam sem tecnologia!

      Ótimo FDS!! Bjs.

      Excluir
  15. A minha infância foi a melhor fase da minha vida, morro de saudade.

    Me chama de Bella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se deixou saudade foi inesquecível! Que maravilha!!

      Ótimo FDS! Bjs.

      Excluir
  16. Que texto lindo descreveu cada detalhe me fez recordar da minha vida saudades é a melhor fase das nossas vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, é muito bom poder recordar os melhores momentos vividos na infância!
      Ótimo final de semana!
      Bjs

      Excluir
  17. oi!
    è muito bom relembrar o passado, minha infância teve momento bons e ruins, mas assim é a vida.
    Gostei do texto :D
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, sim, é realmente bom! Devemos esquecer os momentos ruins e guardar apenas os melhores.
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  18. Realmente a cada geração a vivência da infância muda completamente. Eu ainda peguei o tempo de brincar o dia todo na rua, mas hoje isso quase não existe mais. Tudo mudou, até os desenhos animados mudaram rsrs Minha mãe tem uns binóculos desses kkk muito legal

    Blog Atraentemente *☆* Instagram *☆* Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, meu filho brincava no quintal de casa ou da casa do vizinho; não pegou o tempo de brincar na rua. Verdade, os desenhos animados mudaram!!
      Que legal, eu tenho alguns!
      Abraços.

      Excluir
  19. Muito bom o texto, ter uma infância alegre é tudo de bom, tive esse privilégio de poder brincar muito, bem moleque de rua mesmo e isso me fez um homem do bem
    parabéns pelo post

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, que bom que você gostou!
      Pude ver no blog do guri um pouco da sua infância.
      Beijos

      Excluir
  20. Eu morava na cidade, no centro da cidade, lugar movimentado e de corre corre, mas tive uma infância bem legal, brinquei muito de pular corda, elástico e por aí vai, eu tenho muito do que me recordar. Aliás teu conto me fez voltar ao passado e lembrar dessa coisas boas que as vezes nos esquecemos ...

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha poder relembrar a infância, né? Eu estou na fase das recordações. O tempo vai passando e bate uma saudade!
      Beijos ❤

      Excluir