domingo, 18 de dezembro de 2016

04- Crime perfeito (novos planos)


Cassiano levou Suzana para jantar num restaurante chique para comemorar o lançamento do livro. Depois de ficar anos escrevendo sem fazer sucesso, estava retornando em grande estilo ao mundo literário.

O período em que foi morar no interior com a Belinda foi um período de retrocesso. Concluiu algumas obras que ficaram estocadas nas livrarias. Chegara a escrever outros gêneros, como terror e suspense, porém não obteve bons resultados. Esse último, que ele terminou depois que estava sozinho, teve uma ótima aceitação do público. Dali em diante continuaria a escrever ficção.
Durante o jantar, Cassiano respondeu as perguntas feitas pela Suzana sobre o evento. O próximo seria dali um mês numa cidade próxima. Talvez ela pudesse acompanhá-lo.

Enquanto os dois conversavam, naquele mesmo momento, o agente do Cassiano refletia sobre o comportamento do escritor. O que o teria levado a ir embora sem se despedir? Eles tinham combinado de jantar com o pessoal da editora. Tinham assuntos pendentes para resolver. Ele sequer telefonou para se desculpar. O agente ligou e ele não atendeu. Então, o agente ligou no hotel e ficou sabendo que ele tinha ido embora logo pela manhã.

De repente, Josias, o agente, se deu conta de que não tinha o endereço do Cassiano. Só tinha conhecimento do telefone celular. Sabia, apenas, que ele estava morando no sul. Ia ligar para pedir o novo endereço, queria fazer uma visita a ele.

A partir daquele dia, Josias ficou pensativo. O comportamento do Cassiano estava diferente. Lembrou-se que na noite do evento ele estava com olheiras. Será que ele estava sentindo falta da mulher? A Belinda sempre o acompanhava e apesar das crises de ciúme, ela cuidava bem do marido.

Como ele gostaria de conversar com a Belinda! Queria saber a versão dela sobre a separação. Não que fosse da sua conta, era apenas curiosidade. E ele simpatizava com ela, afinal de contas. Ficara surpreso quando soube que ela tinha conhecido alguém em Milão. Sempre pensara que ela era apaixonada pelo Cassiano. Ele sabia que ninguém manda no coração, só que tem coisas que surpreendem. Esperava que ela tivesse tomado a decisão certa e que fosse feliz.
Suzana quis apresentar o amado à família e o levou à fazenda onde eles moravam para passar um feriado. Sua mãe se encantou pelo Cassiano. Era o genro que ela tinha pedido a Deus. Seu pai não confiava nas pessoas que não o olhavam diretamente nos olhos e ficou com um pé atrás. Desaprovou a decisão precipitada da filha de levar o Cassiano para morar com ela.

- Jesuíno, seja simpático pelo menos, senão nossa filha vai ficar chateada.
- Ela está mostrando a fazenda para ele, não se preocupe. Sou educado, mesmo que eu não goste de uma pessoa sei disfarçar.
- A vida é dela, temos que apoiá-la nas suas decisões, quer gostemos ou não. E eu o achei muito simpático e gentil.
- Celinha, não está mais aqui quem falou. Só que se alguma coisa der errado, não diga que não avisei.
- Vire essa boca pra lá, homem! Eles formam um belo casal. Vai dar tudo certo entre os dois.

Cassiano estava gostando muito daquele lugar, já estava se imaginando morando ali. Era o lugar perfeito para ele se manter isolado. Estava pensando em viajar, apenas, para participar dos eventos referentes ao lançamento do seu livro. Poderia manter seu endereço em segredo. Marcaria os encontros com o agente em lugares neutros. Poderia dizer que a Suzana queria preservar a vida particular.

Sua mente ardilosa começou a pensar num plano para afastar os pais da Suzana dali. Seria fácil dar um jeito neles. Eles não lhe causaram empatia. Percebeu, também, que o sogro não gostou dele. Fez o possível para aturá-los naqueles dias.

No dia seguinte, antes de irem embora ele pediu a mão da Suzana em casamento. Apesar dos pesares, fez questão de causar boa impressão a todos.
Durante a viagem de volta ele foi pensando na execução do plano, que saíra melhor que a encomenda. Uma imagem estava fixa na sua mente, a Belinda, sorrindo para ele. Até o final do dia teria notícia dos sogros. Suzana dirigia e de vez em quando olhava para ele que estava com os olhos fechados. Ah, se ela adivinhasse seus pensamentos!

- Chegamos, querido! Uma hora e meia de viagem e você dormiu o tempo todo!
- Lembra o nosso combinado? Eu dirigi na ida e a volta era por sua conta.
- Conversei com você durante o trajeto e você mal trocou duas palavras comigo, hoje.
- Não dormi direito, Su. Tive pesadelos horríveis, quando peguei no sono já estava na hora de levantar.
O que Suzana não imaginava era que Cassiano, na verdade, havia arquitetado um plano para se apossar da fazenda dos sogros. Pensamentos cruéis atordoavam-lhe a mente. Descobrira que era onipotente. Mentira sobre os pesadelos da noite anterior.

Suzana o deixou em casa e foi para o trabalho. Dirigia, pensando no comportamento do Cassiano. Em alguns momentos ele parecia ausente. Notou que sua mãe se apaixonara por ele, mas seu pai lhe pareceu reticente.
No final do dia, Suzana recebeu o telefonema de uma senhora, vizinha da mãe.
- Suzana, seus pais estão no hospital, sofreram um acidente. O estado deles é crítico.
- Meu Deus, em qual hospital eles estão? Estou indo para lá.

Suzana ligou e avisou o Cassiano que ficou de se encontrar com ela no hospital. Ele pegaria um táxi. Infelizmente, quando Suzana chegou ao hospital seus pais já estavam mortos. Uma falha mecânica no carro havia causado o acidente.
Muitas dúvidas surgiram na cabeça de Suzana, ela e Cassiano haviam saído cedo da casa de seus pais e eles não tinham comentado que pretendiam sair de carro naquele dia. Onde será que estavam indo? Por que a vizinha foi avisada antes dela? Bom, talvez quem ligou para a vizinha desconhecia seu telefone.
Quando Cassiano chegou ao hospital encontrou-a chorando na sala de espera. Ele a abraçou, consolando-a.
-Vamos para casa, querida. Não há nada que você possa fazer agora. Depois eu volto para tomar as providências necessárias.

Suzana, inconsolável se deixou levar pelo companheiro. Seus pais estavam tão bem naqueles dias que passaram juntos. Sua mãe ficara feliz com o pedido de casamento que ela recebera. Como a vida era engraçada.

Chegando em casa, Cassiano a levou para o chuveiro, ajudou-a a tomar banho, fez um chá e deu um calmante a ela. Deixou-a na cama e voltou ao hospital para resolver as coisas. Tudo saíra como planejado. Na noite anterior ele tinha ouvido os sogros falarem que iam até a cidade. A sogra, mesmo contra a vontade do marido, queria comprar um presente de noivado para a filha. Fariam uma surpresa, na noite seguinte, para a Suzana. Na calada da noite, Cassiano foi à garagem e mexeu no carro do sogro.

Estava orgulho de si! Como foi fácil dessa vez! Agora era só convencer a Suzana a morar na fazenda. Ela poderia alugar ou vender a sua casa. Diria que a fazenda era o lugar perfeito para viverem. Para terem filhos.

O agente telefonou para marcar um lançamento numa cidade próxima dali. Ainda seriam feitos em mais algumas cidades. Dessa vez, Cassiano levaria a Suzana, seria numa sexta a noite. Ela estava precisando espairecer.

Suzana, abalada pela morte dos pais, concordou com o companheiro em morar na fazenda. Deixaria a casa fechada por uns tempos e se afastaria do trabalho até se recuperar totalmente. Deixou que o amado dirigisse sua vida. Estava cansada de ser forte. Queria ser paparicada. Quanto a morte dos seus pais, chegaram a conclusão de que fazia tempo que o carro não passava por uma revisão. Os freios estavam gastos.

Na casa da fazenda, Cassiano voltou a ter pesadelos. Agora ele via a Belinda e os pais da Suzana. Os três riam dele. Ele começou a tomar remédio para dormir. Amanhecia com olheiras e não estava conseguindo escrever. Passava os dias pescando ou lendo na companhia da Suzana, que deixava-se levar. Os empregados da fazenda haviam sido dispensados. Cassiano alegou que ele e a esposa venderiam o gado. Os dois dariam conta do trabalho e quando precisassem contratariam temporários.
Na verdade ele não queria criar vínculos com ninguém ou correr o risco de ser vigiado.
- Confio em você, amor. Pode fazer o que achar melhor.
Era tudo o que o Cassiano precisava ouvir naquele momento.

O que estava acontecendo com a mente daquele assassino?

Mais novidades vêm por aí, aguardem!
Para quem não leu os capítulos anteriores, seguem os links:
 http://contosdacabana.blogspot.com.br/…/11/crime-perfeito.h…

 http://contosdacabana.blogspot.com.br/…/crime-perfeito-reco…

 http://contosdacabana.blogspot.com.br/…/crime-perfeito-pesa…

Agradeço a sua visita!

Feliz Natal!!

Cidália.





53 comentários:

  1. A mente de um sociopata ė cheia de meandros infernais! Matar ė só um detalhe.
    Cidalia, quanto mais vc escreve, mais hábil vai ficando em eletrizar a atenção dos leitores! Amadureceu como escritora de suspense e sugiro que continue neste ramo literário. Aqui você já tem uma fã ardorosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Vera, você não imagina como seu comentário me deixa feliz!
      Muito obrigada de coração!!

      Feliz NATAL a você e sua família!
      Beijos ❤

      Excluir
    2. Feliz Natal a vc e os seus!! :*

      Excluir
  2. Se você publicar um livro de suspense eu vou ser a primeira a comprar estou adorando essa história parabéns Cidalia !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus te ouça, Cleuza!
      Que bom que você está gostando!!

      Obrigada, beijos❤

      Excluir
  3. Olá
    Vou ler os contos anteriores, esse eu gostei bastante, só fiquei confusa algumas vezes quando mudava o foco, mas com um espaçamento um pouco maior já resolve.
    Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Querida, que conto maravilhoso menina! Fiquei apaixonada mesmo e adoraria ter a oportunidade de continuar acompanhando e lendo seus textos, é fascinante a maneira em que escreve!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou lisonjeada com seus elogios, Morgs!!

      Muito obrigada, beijinhos!

      Excluir
  5. Olá,

    Eu acho brilhante quem consegue escrever com tanta paixão e acaba escrevendo bons textos. Apesar de gostar de sua escrita, não consegui me manter interessada na história, acredito que por não ter lido os anteriores.
    Sucesso na escrita e espero ler outras coisas suas.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thayenne!
      Muito obrigada!! Gostei da sua sinceridade.

      Que bom, obrigada!
      Beijos.

      Excluir
  6. Gente que homem doido. Realmente é uma coisa de se arrepiar. Estou adorando sua escrita e a forma como está narrando. Parabéns.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Karine!
      Pois é, rsrsrsrs! Que bom que você está gostando!!

      Valeu mesmo! Beijos.

      Excluir
  7. Ci, essa história ta demais! Eletrizante!!! :)
    eu adoro histórias assim!
    E vc ta de parabéns, cada dia com histórias melhores, super bem escritas e que prendem a atenção do leitor.
    Parabéns! ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom saber que você está gostando, Lilica!
      Muito obrigada pelo elogio!

      Feliz Natal!!
      Beijos.

      Excluir
  8. Amei a história, gosto muito de história assim,você está de parabéns um beijo.
    https://alzineterodrigues.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom saber que você está gostando, Alzinete!

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  9. Cih! Pq vc não lança um livro de contos de suspense? Seria demais, eu compraria com certeza!
    Cassiano não tem limites para conseguir o que quer. Mentiroso, frio e calculista! Estou horrorizada, mas ao mesmo tempo deslumbrada com essa história, não vejo a hora de ver esses crimes serem descobertos.
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Re! Quem sabe, um dia? Obrigada pela consideração e carinho!
      Verdade, o lado mau despertou e ele está ultrapassando todos os limites.
      Aguarde... Obrigada!
      Beijos e um feliz Natal!!

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?
    O texto continua muito bem escrito. Eu lembro que li um, mas perdi outros, então perdi o fio da meada rs Mas esse cara é estranho, é notável rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Letícia, tudo bem!
      Aguarde que tem mais!!

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  11. Gente que medo desse homem! Pior é saber que existem pessoas assim, das quais não é possível desconfiar de suas verdadeiras naturezas. Boa escrita! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Beta, ninguém sabe o que se passa na cabeça de uma pessoa!

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  12. Ci! que história menina.
    Adorei.
    Já pensou em publicar suas histórias?

    Beijinhos,
    Aline Magalhães
    Alineland

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom, Aline!!
      Quem sabe, um dia?

      Obrigada, beijinhos!
      Feliz Natal!

      Excluir
  13. Esse final, SOS. Adorando e quero mais!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Aguarde, a história continua!!

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  14. Este Cassiano realmente veio para causar, não é? Foi uma história bastante complexa, e foi bom conhecer mais a mente desse personagem. Acabou aqui mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, pois é!! Ainda não acabou, a história continua...
      Aguarde!

      Obrigada, abraço!

      Excluir
  15. Acabei de concluir essa parte da história e vi que tem capítulos anteriores... Vou ler eles para conhecer melhor esse personagem e saber o que realmente aconteceu com Belinda. O,o

    ResponderExcluir
  16. Oii, muito boa essa história.
    Parabéns!!

    beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Estou adorando as continuações desse conto. Podemos perceber que o Cassiano é de fato um cara que tem um problema enorme e não tenho noção do que se passa na cabeça dele, vou continuar acompanhando para pode descobrir!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carolina!
      Que bom que você está gostando!!

      Muito obrigada, beijos.

      Excluir
  18. Passei o mês de dezembro meio ausente aqui do blog e quando retorno vejo o desfecho deste conto que estou lendo ansiosa para alguem descobrir Cassiano, agora não foi mais por ciumes ou no impulso da raiva ele começou arquitetar planos e agir friamente. Ja ansiosa pelo proximo texto! Feliz 2017 Cidalia e super beijo da Luma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luma!
      Pois é, no momento em que ele matou a esposa, o lado mau que estava adormecido dentro dele, veio à tona.
      Aguarde... Obrigada, igualmente!

      Beijos ❤

      Excluir
  19. Olá!
    Adorei seu conto vou procurar os outros pra ler!
    Não pare pois vc tem muito talento.
    Pra ficar melhor procure tentar dar uma formatada no texto com espaçamento, assim quando forem ler poderão aproveitar melhor sua obra!
    Parabéns!

    Até a próxima!

    Camila de Moraes - Blog Book Obsession

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Camila!
      Que bom que você gostou! Oba!!
      Agradeço o elogio e as dicas de formatação!

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  20. Personagem bem louco, parabéns pelo texto e pelos leitores que vem conquistado, espero que logo publique um livro.

    ResponderExcluir
  21. Nossa, bem psicopata esse escritor hein? hahahahaha

    bjs

    ResponderExcluir
  22. Cassiano não passa de um psicopata, que homem louco e cruel. Sua mente já está trabalhando contra ele. Ansiosa pela continuação.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza!
      Oba, aguarde...

      Obrigada, beijos.

      Excluir
  23. Oi, Parabéns!
    Sua escrita é instigante, daquelas que prende o leitor... vou dar uma olhada em outros textos e espero que logo consiga escrever um livro.
    Boa sorte e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mércia!
      Muito obrigada pelo comentário incentivador!! Suas palavras me deixaram feliz! Quem sabe!!
      Obrigada, beijos.

      Excluir
  24. Para quem gosta de um bom suspense como eu, essa história está pegando fogo
    adorei sua escrita, é bem descontraida e nos deixa ler tudo rápido e de um jeito leve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela!
      Você não imagina como seu comentário me deixou feliz!!

      Muito obrigada, beijos.

      Excluir
  25. Oii, tudo bem?
    Seu texto esta ótimo como sempre, faz a nossa mente divagar a cerca de onde o ser humano é capaz de chegar.
    Amei o post, parabéns pelo blog maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mary, tudo bem!
      Estou muito feliz com seu comentário!! Suas palavras me incentivam a continuar escrevendo.

      Obrigada, beijos!

      Excluir
  26. Oi, Cidália. Tudo bem? Quanto tempo? Eu já estava morrendo de saudades de passar por aqui. :D Estou de volta. Enfim, conseguiu desafogar um pouco a vida para dedicar um tempinho as coisas que adoro fazer,como ler as suas histórias. Já havia comentado, essa história é incrível. Achei esse capítulos incrível e estou gostando dessa proporção que está tomando as atitudes de Cassiano. Vou feliz para o próximo capítulos :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leandro, tudo bem! Pois é, eu estava sentindo falta da sua opinião. Que bom que você está de volta! Obrigada pelo comentário e apoio de sempre!!
      Abraço.

      Excluir